Consumo do setor teve alta de 16,75% em relação a janeiro de 2016. Na contramão, mercado de Materiais de Construção exibiu queda de 16,18%

Já é possível notar um pequeno aumento do consumo de energia quando se compara janeiro de 2017 com o mesmo mês em 2016. Das doze categorias analisadas pelo Índice Comerc Energia, a alta no consumo foi liderada pelos setores de Veículos e Autopeças (16,75%) e Têxtil, Couro e Vestuário (10,14%).

a

b

Sinais de retomada

Os sinais de retomada são especialmente consistentes no setor de Veículos e Autopeças. Neste caso, a retração começou a arrefecer em outubro e, a partir de novembro, o consumo passou a ser positivo.c

“Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a produção de automóveis no País era de 204 mil unidades mensais em março de 2015. Ela chegou a cair para 118 mil em fevereiro do ano passado, mas, em janeiro deste ano, o País voltou a produzir pouco mais de 149 mil unidades. Esses dados, quando cruzados com os do Índice Comerc Energia, indicam que o setor começa a reagir de forma consistente”, avalia Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc Energia.

Materiais de Construção

Chama atenção, no entanto, a queda de 16,18% registrada pelo segmento de Materiais de Construção, cujo comportamento se destaca do restante das categorias monitoradas. O Índice Comerc Energia apurou que o segmento vem, há pelo menos dois anos, enfrentando uma retração no seu consumo do insumo. Nesse período, o momento de maior contração ocorreu em abril de 2016, quando o setor acusou uma queda no consumo de energia de 21,15% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

d

“De fato, notamos que, há pelo menos dois anos, o setor de Materiais de Construção percorre uma trajetória de retração contínua no consumo de energia. Os nossos dados vão de encontro aos números da Associação Brasileira da Indústria Materiais de Construção (Abramat), que vêm registrando o declínio do faturamento das empresas desse mercado”, comenta Vlavianos. De acordo com a Associação, houve queda de 8,9% no faturamento em janeiro de 2017 em relação ao mesmo período do ano passado.

Janeiro de 2017

Quando comparado a dezembro, o consumo consolidado dos 12 setores ficou praticamente estável, com discreto aumento de 0,15%. E, mais uma vez, a categoria de Veículos e Autopeças assume a liderança, com um crescimento de 11,92% no seu consumo. Além disso, o segmento de Materiais de Construção registra novamente o encolhimento do seu consumo de energia, de 9,21%.

e

O Índice Comerc Energia, publicado mensalmente, leva em conta o consumo das cerca de 1.300 unidades na sua carteira, pertencentes a mais de 700 grupos industriais e comerciais que compram a energia elétrica no mercado livre.

 

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável