A geração eólica tornou-se uma fonte imprescindível para a diversificação da matriz brasileira energética e, desta forma, diminuindo a dependência por hidroeletricidade. Entretanto, ainda é necessário um alto capital para a implantação de usinas eólicas.

Considerando que a evolução da tecnologia de geração eólica será constante, a capacidade instalada média por usina pode ser um bom indicador do tamanho das novas usinas eólicas que serão implantadas.

A partir das informações publicadas no Infomercado da CCEE, foi possível verificar a quantidade de capacidade média instalada por usina eólica, conforme mostra o gráfico abaixo:

Fonte: CCEE

Fonte: CCEE

Em 2014, a capacidade instalada média por usinas eólica atingiu o valor de 24,9 MW de potência. Ou seja, em junho de 2014, cada usina eólica no país tinha em média 24,9 MW de potência instalada. Enquanto que, em 2015, este valor aumentou para 25,6 MW de potência.

Conforme publicado pela ANEEL, se for considerado o total de projetos eólicos em construção e construção não iniciada dos 460 empreendimentos e um total de 10.924 MW de potência instalada, a capacidade instalada média será de 23,7 MW por usina. Como citado anteriormente, considerando que a evolução da tecnologia de geração eólica seja constante, a redução da capacidade instalada média por usinas, pode indicar que os novos empreendimentos eólicos serão menores, porém em maior quantidade. Isso sugere que um número maior de investidores está interessado neste tipo de fonte, o que ocorrerá uma maior competição nos leilões de energia e um maior fomento para a indústria de equipamentos de geração eólica.

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável