Chuvas abaixo da média afetam o nível dos reservatórios

Os últimos 48 meses foram marcados por um nível de seca excepcional em boa parte do país. Os dados são do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) e representam o volume médio de chuvas no período. A seca foi causada, em parte, pelo fenômeno El Niño, que atingiu o país entre 2015 e 2016, alterando o regime de chuvas das regiões.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a região Nordeste já passa por cinco anos consecutivos de seca (2012 a 2016) e em localidades de alguns Estados, como o Ceará, tem-se verificado a maior seca desde o ano de 1910. Ainda segundo o Instituto, a primavera de 2016 será marcada pelo início do La Niña. O fenômeno costuma ter efeito favorável às chuvas no Nordeste e desfavorável às chuvas no Sul, sendo intensificado nos meses de verão e outono.

 

Fonte: CPTEC/INPE

Fonte: CPTEC/INPE

 

A seca prolongada tem impacto direto no volume de água dos reservatórios das usinas hidrelétricas do país. O cenário é especialmente crítico no submercado Nordeste, onde o nível dos reservatórios está cada vez mais baixo, observando-se o histórico do mês de agosto nos últimos 12 anos. No Sudeste/Centro-Oeste, os níveis também foram expressivamente baixos nos últimos quatro anos. A exceção fica por conta do submercado Sul, que teve chuvas mais abundantes no período analisado.

Fonte: Operador Nacional do Sistema (ONS)

Fonte: Operador Nacional do Sistema (ONS)

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável