<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=653228788465917&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">

compartilhar

Em projeto piloto, quatro unidades do grupo migrarão para o mercado livre de energia em 2020, incluindo a sede em São Paulo

A Petz, maior rede de petshops do Brasil, fechou parceria com a Comerc Energia para gestão de energia de unidades no Brasil todo. O escopo prevê consultoria para migração de unidades para o mercado livre de energia a partir de 2020, gestão dos contratos, apoio regulatório e acompanhamento analítico constante de preços e fatos do mercado, que podem beneficiar ou afetar o cliente.

A Comerc será responsável, entre outras atividades, por desenvolver um projeto estratégico de migração de unidades da rede Petz para o mercado livre de energia, sendo que quatro unidades terão o processo iniciado desde já em um projeto piloto – sendo a sede da holding da Petz e unidades nos bairros do Jaguaré, Itaim e Vila Mariana, em São Paulo. Ao todo, a rede Petz conta com mais de 30 unidades com potencial de migração.

“Além do ganho financeiro, também vamos trabalhar no sentido de desenvolver uma estratégia de gestão sustentável, respeitando uma característica importante do cliente, que já foi premiado em razão de seu compromisso socioambiental”, explica Antonio Messora, Diretor Comercial da Comerc.

A compra de energia limpa é um dos benefícios que o consumidor do mercado livre de energia pode ter ao concluir a migração, sendo possível escolher o tipo de fonte que irá consumir e reduzir o impacto ambiental.

“A migração para o mercado livre irá permitir um consumo de energia mais sustentável, trazendo benefícios não só para o negócio, mas para o meio ambiente e para a comunidade na qual atuamos”, afirma Rodrigo Crisóstomo, Coordenador de Contas Públicas da Petz.

A Comerc, desde 2011, emite o Certificado de Energia Renovável Comerc-Sinerconsult a todos os clientes que consomem energia de fonte renovável, atestando a quantidade de gás carbônico evitada e quantas árvores isso representa, reforçando o comportamento sustentável dos consumidores livres.