O setor elétrico vem passando por mudanças importantes dentro e fora do Brasil. Influenciado por tendências mundiais e acontecimentos internos, o mercado de energia brasileiro acaba se tornando complexo para empresas que têm a eletricidade como seu principal insumo.

Para se manterem competitivas, produtivas e sustentáveis, o caminho apontado por especialistas de mercado é analisar o setor elétrico com a intenção de acompanhar as principais notícias para gerar um planejamento energético bem estruturado.

Para isso, o convidamos a analisar as principais not√≠cias dos √ļltimos meses, com destaques do 1¬ļ semestre de 2022 que movimentaram o setor el√©trico e evidenciaram pautas importantes para o desenvolvimento brasileiro.

Esse momento de repensar os acontecimentos e a din√Ęmica mundial que se estabeleceu nos √ļltimos meses, auxilia o mercado nacional de energia a se planejar para o pr√≥ximo semestre e estudar novas perspectivas.

As previs√Ķes para os pr√≥ximos anos apontam para um Brasil com um consumo de energia crescente, gera√ß√£o solar e e√≥lica em destaque e a descentraliza√ß√£o energ√©tica ganhando for√ßa, al√©m de um maior investimento na descarboniza√ß√£o, com grandes empresas integradas ao ESG.

Pensando nisso, esses e outros assuntos ser√£o os destaques deste artigo. Para este artigo, trouxemos os temas que ganharam destaque no primeiro semestre de 2022, cujo objetivo √© facilitar seu acesso √†s principais informa√ß√Ķes do setor, auxiliando sua empresa nas melhores escolhas na ades√£o ao planejamento energ√©tico.

 

Setor Elétrico Brasileiro - Alta nos preços

√Č inevit√°vel falar de energia e n√£o pensar na alta dos pre√ßos dos principais recursos energ√©ticos mundiais.

Os primeiros meses do ano foram marcados pela incerteza diante de um mercado mundial inst√°vel que enfrentaria mais um evento preocupante, depois de quase dois anos de pandemia.

Guerra R√ļssia X Ucr√Ęnia

A guerra iniciada entre R√ļssia e Ucr√Ęnia, em fevereiro deste ano, trouxe apreens√£o entre os l√≠deres globais, que logo presumiram resultados negativos em decorr√™ncia do conflito.

Sabemos que a R√ļssia √© um dos maiores produtores e exportadores de petr√≥leo e g√°s natural, atendendo diversos pa√≠ses, principalmente na Europa. Existem outros √≠ndices econ√īmicos que s√£o levados em considera√ß√£o para mensurar as oscila√ß√Ķes de pre√ßo, al√©m da oferta russa. Mas √© fato que a recupera√ß√£o da demanda mundial foi afetada pelo cen√°rio de guerra.

O conflito teve impacto direto sobre o mercado de combust√≠veis, que respondeu negativamente √† possibilidade de interrup√ß√£o das exporta√ß√Ķes que atendiam a demanda europeia.

A redu√ß√£o da oferta de g√°s natural por parte da R√ļssia, desestabilizou os pre√ßos negociados no mercado spot e na tentativa de garantir o abastecimento, houve um aumento consider√°vel da procura pelo petr√≥leo e seus derivados.

O resultado das novas negocia√ß√Ķes dentro desse cen√°rio foi a eleva√ß√£o do pre√ßo dos recursos energ√©ticos, que obedeceram ao ritmo da baixa oferta e da redu√ß√£o dos estoques, diante do complexo palco geopol√≠tico.

Por outro lado, a busca por solu√ß√Ķes que atendessem a demanda n√£o se limitou somente a recursos n√£o renov√°veis.

Tivemos crescimento nos investimentos em energias renováveis, que se mostraram um caminho viável para alcançar segurança em meio às crises mundiais.

 

Geradores-de-energia-comerc

 

O protagonismo das energias renov√°veis

Se nos momentos difíceis é que nos fortalecemos, o mercado de energia renovável entendeu a mensagem. Mais uma vez, as fontes de energia renovável se mostraram uma solução inteligente e vantajosa para diferentes obstáculos no setor.

O aumento do pre√ßo dos combust√≠veis f√≥sseis e da energia foi mais um est√≠mulo para o uso racional dos recursos. Entramos em um fluxo de a√ß√Ķes de sustentabilidade realizadas pela sociedade, que p√īde enxergar, principalmente durante a pandemia, o grande impacto que causamos ao ambiente.

Por esse motivo, foi registrado um aumento na atuação de fontes menos agressivas ao meio ambiente, como a energia solar e a eólica, ao redor do mundo.

Hoje, o Brasil tem a energia eólica como a segunda maior fonte de sua matriz energética, ocupando excelente posição no ranking global. Grandes empresários e investidores estão sendo atraídos fortemente pelos bons resultados registrados, tornando a escolha pela fonte muito mais criteriosa.

De acordo com not√≠cias do EPE (Empresa de Pesquisa Energ√©tica) e da ANEEL a energia solar e e√≥lica s√£o altamente competitivas por apresentarem bons pre√ßos e √≥tima pot√™ncia, o que ajudou na redu√ß√£o de custos de forma geral.

Ultimamente, a aten√ß√£o est√° voltada √†s mudan√ßas clim√°ticas. A gera√ß√£o renov√°vel e a√ß√Ķes de efici√™ncia energ√©tica se tornaram mandat√≥rias no mundo todo, o que pressiona grandes empresas a apresentarem boas estrat√©gias de governan√ßa, que acompanhem a tem√°tica ESG (Environment Social Governance) no setor el√©trico.

Al√©m da redu√ß√£o dos impactos ambientais que esta tend√™ncia traz, as fontes de energia limpa se destacaram positivamente nos leil√Ķes de energia, com o aumento do interesse por parte dos investidores e por ser uma boa solu√ß√£o para atender a demanda diante da alta nos pre√ßos de outros recursos.

>> Entenda detalhes sobre as estratégias de energia renovável ouvindo a nossa série ESG no Comercast:

Energia Renov√°vel fortalece a jornada ESG

Empresas apostam em Eficiência Energética

A agenda ESG e o reflexo no mercado livre de energia

A import√Ęncia do ESG para as empresas

 

Mercado Livre e a Transição Energética

 

energia-renov√°vel-Comerc

Com as mudan√ßas estruturais que v√™m acontecendo de maneira gradual na matriz de abastecimento do pa√≠s, o conceito de transi√ß√£o energ√©tica ganhou mais espa√ßo nas discuss√Ķes no come√ßo deste ano.

Fontes de energia menos nocivas, eficiência energética e uso racional dos recursos são atrativos que podemos encontrar em um ambiente de comercialização livre, que atende a demanda de forma mais consciente.

De acordo com o que foi abordado anteriormente, o contexto econ√īmico do pa√≠s, as quest√Ķes geopol√≠ticas e a import√Ęncia da preserva√ß√£o ambiental impulsionaram a migra√ß√£o para o mercado livre e esse movimento fortalece ainda mais as novas configura√ß√Ķes do setor.

Com muita din√Ęmica na gera√ß√£o de energia e mais abertura no mercado livre, o setor el√©trico brasileiro se expandiu com o grande aumento no n√ļmero de consumidores dentro do Ambiente de Comercializa√ß√£o Livre (ACL).

O mercado livre de energia tende a se expandir ainda mais com a abertura para outros tipos de consumidores prevista para os próximos meses, de acordo com a PL 414/2021 que fala sobre a modernização e abertura do mercado de energia.

A previsão mais segura é que haverá uma ampliação do mercado tanto pela migração do regulado para o livre, quanto pelo consumo crescente de energia dentro do ACL.

Além disso, a Aneel deu início à estudos de projetos voltados para a conscientização dos consumidores, sugerindo um incentivo ao mercado de autoprodução de energia.

Vale destacar tamb√©m, as adapta√ß√Ķes realizadas em diversos munic√≠pios brasileiros, focados em usar leil√Ķes com contratos de longo prazo para atender a demanda da ilumina√ß√£o p√ļblica.

>> Para ficar antenado nos principais acontecimentos de 2022, ouça também o nosso episódio 133 do Comercast:


Outros destaques

Além de tudo isso que falamos, vamos deixar aqui novidades que também se destacaram no setor no início do ano e incluem mudanças regulatórias, abertura de negociação e novos critérios dentro do mercado livre.

‚ö†ÔłŹ Fique ligado: ‚ö†ÔłŹ

- A viabilidade de acordos protege as empresas do risco hidrológico e aumenta as possibilidades de negociação dentro do Mercado de Curto Prazo;

- Vem sido discutida a nova Lei do G√°s que garante o aumento do mercado para a ades√£o de mais empresas, atraindo novos investidores;

- Capitaliza√ß√£o da Eletrobr√°s: A B3 abriu lugar para as a√ß√Ķes da Eletrobr√°s, que ser√£o vendidas por R$42,00 e j√° movimenta o mercado financeiro;

- Marco legal da Geração Distribuída: em fevereiro foram definidas as regras para os consumidores que investem na produção da própria energia, trazendo mais estabilidade e previsibilidade;

- Novos critérios serão adotados para a entrada, manutenção e saída de comercializadores no Mercado Livre de Energia. As mudanças passarão a valer a partir do dia 31 de julho de 2022.

 

Previs√Ķes para os pr√≥ximos meses

Diante das oscila√ß√Ķes que atuaram sobre o setor el√©trico brasileiro, o mercado livre de energia demonstrou maturidade para se adequar √†s crises e solucionar diverg√™ncias entre agentes.

O interesse pelo ambiente livre é crescente por grande parte dos investidores e com a abertura para novos tipos de consumidores, o potencial de rendimento e lucro tende a crescer e ganhar espaço dentro do setor.

Naturalmente, o uso de fontes renováveis também cresce, considerando que o ACL traz outras alternativas de contratação, de acordo com o perfil de consumo da empresa interessada.

O sistema elétrico brasileiro passou recentemente por uma grave crise hídrica, que afetou o rendimento das bacias hidrelétricas que abastecem o país. Felizmente, o período de chuvas, que se fortaleceu desde outubro do ano passado, melhorou o nível dos reservatórios.

Este novo cenário tranquiliza os agentes do setor para o andamento da geração de energia em 2022 que garante o abastecimento por um valor equivalente à boa oferta do recurso.

Outro tema que vem ganhando voz este ano é o Programa Nacional do Hidrogênio. O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) deve desenvolver nos próximos meses o plano de trabalho com as estratégias e diretrizes para abrir oficialmente o mercado para investidores.

Novas regras ir√£o regulamentar o mercado de Cr√©dito de Carbono. Publicadas em maio, as diretrizes abrangem a exporta√ß√£o de cr√©ditos, unidade de estoque, o papel do g√°s metano e o registro das a√ß√Ķes de redu√ß√£o. Com esse resum√£o, fica f√°cil acompanhar as not√≠cias do setor el√©trico, n√£o √©?

energia-hidrogênio-H2-Comerc

 

Comerc Energia pode colaborar com a sua análise do setor elétrico

A Comerc Energia, uma das maiores comercializadoras do Brasil, √© uma forte aliada das grandes ind√ļstrias consumidoras de energia na busca pela gest√£o eficiente na ind√ļstria.

Dessa forma, nossos especialistas trabalham com um portf√≥lio amplo para o setor industrial, dando suporte desde a consultoria e gest√£o de energia, no monitoramento e gerenciamento energ√©tico atrav√©s de ferramentas e solu√ß√Ķes, at√© a implementa√ß√£o de projetos de grande porte, voltados √† efici√™ncia energ√©tica e √† produ√ß√£o de energia e utilidades.

N√≥s acreditamos que quanto mais informa√ß√£o, melhor a atua√ß√£o dos seus investimentos e, por isso, trazemos conte√ļdos de qualidade para voc√™ ficar por dentro de tudo que acontece e criar seu planejamento energ√©tico da melhor forma poss√≠vel!

Inclusive, visando uma consultoria eficiente, nossa equipe est√° pronta para te orientar no melhor e mais econ√īmico caminho.

Quer saber mais sobre nossas solu√ß√Ķes? Fale com nossos especialistas!

 

 

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável