A pauta preserva√ß√£o ambiental movimenta constantemente o setor econ√īmico e estimula as grandes na√ß√Ķes a buscarem por solu√ß√Ķes de produ√ß√£o menos agressivas para o planeta.

Conciliar a economia atual, de grandes e intensas produ√ß√Ķes, com um uso racional dos recursos, se mostrou um grande desafio para muitos pa√≠ses.

Durante o Protocolo de Quioto, em 1997, discutiram-se maneiras de utilizar o poder de alcance da economia global para otimizar as a√ß√Ķes de conserva√ß√£o ambiental. Foi assim que os l√≠deres chegaram a um conceito novo, a um mecanismo de acordos internacionais que marcou uma nova fase da economia e da sustentabilidade.

‚ÄčO que s√£o cr√©ditos de carbono e como s√£o gerados?

Um novo conceito. Uma nova estratégia. Hoje, podemos trabalhar com um mecanismo conhecido como Crédito de Carbono, que é gerado com base no cálculo de emissão de GEE (Gases de Efeito Estufa) de cada país.

Os c√°lculos fazem parte do processo de descarboniza√ß√£o da economia e auxilia na sistematiza√ß√£o das transa√ß√Ķes de forma mais concreta, garantindo que haja funcionalidade dentro do mercado.

O principal objetivo de colocar esse mecanismo em pr√°tica, √© tentar reduzir ao m√°ximo as emiss√Ķes de GEE e assim, minimizar os impactos gerados por esses gases, associados principalmente √†s mudan√ßas clim√°ticas.

Os cr√©ditos de carbono se tornaram uma moeda mundial que fomenta um mercado de carbono. Assim como um bom sistema econ√īmico, as transa√ß√Ķes s√£o poss√≠veis entre pa√≠ses, estados e empresas, com foco principal na compensa√ß√£o da polui√ß√£o gerada.

mercado-de-créditos-de-carbono

As na√ß√Ķes que conseguem realizar compensa√ß√Ķes ambientais sem que isso prejudique o rendimento geral, adotando medidas sustent√°veis e optando por outras fontes de energia, por exemplo, poder√£o vender cr√©ditos de carbono para pa√≠ses que se mostraram incapazes de aderir a a√ß√Ķes mais sustent√°veis e alcan√ßar as metas estabelecidas, seja pelo custo dos investimentos ou pela log√≠stica de produ√ß√£o/execu√ß√£o dos servi√ßos.

Ou seja, se um país adaptar suas sistemas com base em medidas sustentáveis, fortalecendo o papel das energias renováveis, reduzindo o desmatamento, cuidando da mobilidade urbana e conscientizando a população, os níveis de redução dos impactos se converterão em créditos no mercado de carbono.

Cada tonelada de CO2 que deixa de ser emitido representa 1 crédito de carbono que poderá ser vendido para os países que não alcançarem as metas dentro do tempo estipulado.

Os países que cumprem a meta e acumulam créditos, recebem um certificado MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo), que impulsiona a aplicação de tecnologias voltadas para o desenvolvimento sustentável.

O mercado que se estabeleceu acerca dessa unidade de medida de emiss√Ķes, impulsiona um movimento de busca por uma economia limpa, sendo interessante tanto para os pa√≠ses mais sustent√°veis, quanto para as na√ß√Ķes que ainda causam impactos ambientais.

Em palavras mais simples, as na√ß√Ķes que n√£o conseguem repensar seus mecanismos de produ√ß√£o, pagam para que outros pa√≠ses compensem essas emiss√Ķes e isso resulta em um mercado vantajoso para todos os envolvidos.

Expectativas para o mercado de carbono no Brasil

Como j√° sabemos, o Brasil √© um grande protagonista no cen√°rio da sustentabilidade mundial. Seu potencial de ascens√£o dentro do mercado de carbono se mostrou muito vantajoso para a economia brasileira e hoje estamos atr√°s somente da China e da √ćndia no que se refere √†s transa√ß√Ķes de cr√©dito.

A valoriza√ß√£o dessa representatividade mundial √© estrat√©gica. √Č economicamente favor√°vel que o governo federal se prenda √†s estrat√©gias sustent√°veis estabelecidas pelos protocolos e que cres√ßa com base na din√Ęmica de gera√ß√£o e venda de cr√©ditos de carbono.

Podemos considerar que as previs√Ķes s√£o otimistas no que se refere ao rendimento gerado e o que ser√° revertido para implanta√ß√£o de tecnologias pr√≥prias para o desenvolvimento sustent√°vel.

Muitas de nossas empresas e ind√ļstrias j√° usam a biomassa como fonte energ√©tica e essa adapta√ß√£o foi de grande impacto positivo para os setores produtivos. Al√©m da biomassa, nossa matriz energ√©tica √© composta principalmente por fontes de energia limpas, fator que reflete diretamente na quantidade de GEE gerado por n√≥s, que √© bastante inferior se comparado a outros pa√≠ses.

O movimento promissor do mercado de carbono no Brasil atrai também o olhar de diversos investidores com projetos e parcerias para descarbonizar a economia, nos colocando em um ambiente lucrativo e de destaque para o desenvolvimento do país.

>> Leia mais sobre neutralização de carbono no blog Panorama.

Temos bons exemplos de medidas tomadas pelo sistema brasileiro que garante os créditos de carbono. Entre eles está a troca de combustíveis fósseis por fontes renováveis, o avanço do uso da energia eólica e solar, o uso de aterros sanitários e a aplicação efetiva de projetos de eficiência energética.

Estas a√ß√Ķes t√™m grande peso para que a economia brasileira cres√ßa de forma mais limpa e sustent√°vel.

>> Ou√ßa o epis√≥dio do Comercast com o Ant√īnio Camargo, diretor  de Desenvolvimento de Novos Neg√≥cios, sobre o Comerc Impacta, nova solu√ß√£o de descarboniza√ß√£o para empresas:

 

Mercado de Cr√©ditos: J√° existem legisla√ß√Ķes no Brasil referentes a essa comercializa√ß√£o?

Atualmente, o que rege o funcionamento de compra e venda de cr√©ditos de carbono √© o MDL, elaborado pela ONU. Ele valida projetos e estabelece crit√©rios para que as transa√ß√Ķes possam ser efetivadas.

O regulamento do Mercado de Carbono segue o Decreto n¬ļ 5.882 de 2006. Cada pa√≠s tem um regulamento diferente e por isso √© necess√°rio ter bastante aten√ß√£o aos detalhes desse mercado.

Apesar de j√° termos um decreto e sermos guiados pelo Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, o Brasil ainda n√£o possui leis espec√≠ficas para transa√ß√Ķes dos ativos de carbono, o que pode atrapalhar o andamento desse mercado a longo prazo. Por isso, atualmente, as a√ß√Ķes s√£o feitas de forma volunt√°ria e sem incentivos fiscais do governo.

O primeiro projeto do mundo aprovado no MDL pela ONU, foi o aterro sanit√°rio criado no Rio de Janeiro que representou um grande avan√ßo no processo de saneamento b√°sico do estado. Ganhamos pontos com essa iniciativa e demos in√≠cio a novas rela√ß√Ķes internacionais devido aos cr√©ditos conquistados.

O Mercado de Carbono √© o sistema que oferece mais garantias frente aos objetivos da neutraliza√ß√£o de carbono. Hoje, esse mercado tem um capital de alguns bilh√Ķes de d√≥lares e com uma significativa capacidade de expans√£o.

O cr√©dito de carbono √© vendido por um alto valor, podendo chegar a U$137, aproximadamente, segundo a Ag√™ncia Brasil. Por√©m, algumas pesquisas indicam que ser√° necess√°rio rever os par√Ęmetros para que seja poss√≠vel alcan√ßar as metas de redu√ß√£o estipuladas, aumentando o valor do investimento para atingir resultados mais satisfat√≥rios.

 

Algumas vantagens da metodologia

Diversas empresas brasileiras j√° adotaram m√©todos sustent√°veis de produ√ß√£o ou a√ß√Ķes de compensa√ß√£o ambiental. √Č um caminho que vem se fortalecendo ao longo dos anos e atraindo investidores por suas vantagens econ√īmicas e sociais.

Natura, Ambev, Boticário, Unidas, Ifood. Esses são alguns exemplos de grandes empresas que já repensaram seu modo de produção e serviço, participando de um movimento crescente de preservação.

Elas aproveitam de vantagens econ√īmicas √ļnicas dessa metodologia, que justificam a escolha por um caminho sustent√°vel que ainda n√£o recebe apoio fiscal do governo brasileiro. Temos como exemplo:


- Valorização da marca:
O marketing positivo causado pela divulga√ß√£o de a√ß√Ķes sustent√°veis aumenta o valor agregado a marca e gera resultados positivos no mercado;

- Foco dos acionistas: Estamos falando de um movimento do futuro. Os investimentos cairão sobre empresas que pensaram, como pioneiros, na preservação ambiental e no uso racional dos recursos naturais;

- Competitividade Operacional: O pilar que move o mercado global e potencializa novos mecanismos. Sua empresa se destacar entre tantas outras é uma das principais vantagens hoje em dia;

- Sustentabilidade: O objetivo se tornando uma vantagem. √Č de interesse comum que nossas a√ß√Ķes se tornem menos agressivas ao meio ambiente e que n√≥s possamos estabelecer pol√≠ticas mais saud√°veis. Uma vantagem social que nos ajuda a alcan√ßar um futuro sustent√°vel.

Deseja saber mais sobre a√ß√Ķes sustent√°veis? Aproveite para se inscrever em nossa Newsletter e receba materiais exclusivos!

Banners-Newsletter_2

 

Quer saber um diferencial nas opera√ß√Ķes do Mercado de Carbono?

Quando lemos tantas informa√ß√Ķes sobre um mesmo tema, pode ser dif√≠cil saber por onde come√ßar, n√£o √©? O Mercado de Carbono pode ser considerado um mecanismo recente e que ainda precisa de estudos e pesquisas para firmar uma boa base de dados que ajude as empresas a colocarem a√ß√Ķes em pr√°tica.

Uma estrat√©gia que pode te auxiliar nas opera√ß√Ķes dentro mercado √© contar com um time de especialistas. S√£o essas pessoas, especializadas no assunto, que ir√£o guiar todos os movimentos e investimentos que voc√™ est√° disposto a fazer, mostrando riscos, vantagens e a hora certa para realizar qualquer adapta√ß√£o.

Assim, voc√™ diminui os riscos, trabalha com previsibilidade, recebe dados e informa√ß√Ķes sobre as opera√ß√Ķes e alcan√ßa seus objetivos com muito mais precis√£o.

O Grupo Comerc trabalha com solu√ß√Ķes em energia e, por isso, traz diferentes caminhos para que voc√™ possa dar in√≠cio a essa jornada. Aqui nossas estrat√©gias s√£o pautadas na gera√ß√£o renov√°vel, na comercializa√ß√£o de energia, efici√™ncia energ√©tica, na medi√ß√£o setorizada e na gest√£o de consumidores no mercado livre.

Com a Comerc você fica amparado para acompanhar com segurança os movimentos do setor. Não fique para trás. Vem com a gente e se prepare para mudar o mundo!

 

T√° esperando o qu√™? Entre em contato e saiba mais com quem entende do assunto! 

:

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável