Fonte: CCEE

Fonte: CCEE

O gráfico acima compara o PLD Semanal do Norte em comparação com o do Sudeste. É possível observar que, nos meses de março e abril de 2015, houve descolamento de preços entre esses submercados. Na primeira semana de abril, o Norte obteve um menor valor de PLD, de R$68,69/MWh, enquanto o PLD do Sudeste não saiu do teto de R$388,48/MWh – portanto, uma diferença de R$319,79/MWh.

Em 2014, o descolamento de submercado também ocorreu nas semanas 2 e 4 de fevereiro e nas semanas 3 e 4 de maio. No ano passado, o PLD teto era de R$822/MWh, fazendo com que a diferença entre o PLD do Sudeste, que nas semanas em questão estava no teto, e do Norte fosse de R$ 622,22/MWh, praticamente o dobro do observado na semana passada.

O descolamento de preços entre submercados resulta em uma exposição negativa para quem compra energia em um submercado com um preço menor do que a região de consumo.

O risco de submercado no Norte coincide com o aumento do armazenamento na região, que segue um padrão definido, com aumento do nível dos reservatórios entre abril e maio, exportando energia para os outros submercados.

Na semana passada, por exemplo, o submercado Norte produziu o dobro da sua carga de 5.300 MWmed. Este excedente foi transmitido para as regiões Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste.

O risco de submercado no Norte coincide com o aumento do armazenamento na região, que segue um padrão definido, com aumento do nível dos reservatórios entre abril e maio, exportando energia para os outros submercados.

Na semana passada, por exemplo, o submercado Norte produziu o dobro da sua carga de 5.300 MWmed. Este excedente foi transmitido para as regiões Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste.

Fonte: ONS

Fonte: ONS

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável