Destaque

Série “Empresas de Energia”: Transmissoras e distribuidoras

Por Comerc Energia 12/11/2020

Compartilhar

Série “Empresas de Energia”: Transmissoras e distribuidoras

Por Comerc Energia 12/11/2020

Na série Empresas de Energia, vamos explicar as diferentes empresas que fazem parte de toda cadeia do setor elétrico no Brasil e o papel de cada uma

No primeiro texto desta série, falamos sobre como a energia elétrica pode ser produzida a partir de diferentes fontes e o papel das usinas geradoras.

Nesse segundo texto da série, explicaremos como a energia elétrica é transmitida e distribuída desde o ponto de geração até chegar no consumidor final.

Transmissoras – Como é transmitida a energia

As empresas de transmissão são responsáveis por levar a energia de onde ela está sendo gerada na usina para os centros de distribuição.

Uma vez que a energia é produzida, ela vai para as estações de transmissão, onde passa por transformadores para aumentar a voltagem e então é conduzida para as cidades e indústrias por meio de linhas de transmissão de alta tensão, como aquelas que costumamos ver nas estradas.

A eletricidade então passa por transformadores de tensão em subestações para que tenha sua potência diminuída para ser transmitida, via rede de distribuição, para residências, comércios e todos os consumidores finais.

Você sabia?

 A estrutura brasileira de transmissão de energia possui linhas com tensão de 230 kV a 750 kV e o país soma 158.386,75 km de linhas de transmissão e 383.347,4 MVA de capacidade de transformação instaladas.

Saiba mais sobre a expansão do sistema de transmissão de energia elétrica brasileiro neste ano na MegaWhat.

Distribuidoras – Como é distribuída a energia

As empresas de distribuição de energia podem ser públicas ou privadas, mas são regulamentadas pelo Governo, que controla tarifas e preços.

Depois de passar por subestações que diminuem sua potência, a energia passa para a fiação dos postes, onde novamente é submetida a uma diminuição da voltagem, e então passa pela fiação (subterrânea ou aérea) até residências, escritórios, comércios.

A energia distribuída varia em dois tipos de redes elétricas: primárias e secundárias. As primárias são de média tensão e abastecem empresas e indústrias, que demandam maior quantidade de energia.

As redes elétricas secundárias são de baixa tensão e atendem, principalmente, consumidores residenciais, pequenos estabelecimentos e iluminação pública.

O sistema de distribuição é bastante ramificado, amplo, dinâmico e complexo, uma vez que precisa alcançar toda a população brasileira.

No Brasil, existem cerca de 80 milhões de Unidades Consumidoras (UC), que são pontos de entrega de energia com medição individualizada. A maior parte dessas unidades, 85%, consiste em residências, mas as indústrias são responsáveis por 35% do consumo de energia no país.

Veja os principais números de consumo de energia elétrica no Brasil de acordo com o Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2020 da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) .

“Empresas de Energia” parte 3: Comercializadoras de energia

No próximo texto desta série, explicaremos como é feita a comercialização de energia elétrica no Brasil, algo que exige uma vasta e complexa regulação tanto no sistema cativo como no mercado livre.

Enquanto isso, ouça o nosso podcast sobre o caminho que a energia elétrica faz até chegar no consumidor.

0 Comentários