Destaque

Com aumento das compras online e do delivery, setor de Embalagens registra alta no consumo de energia em agosto

Por Comerc Energia 29/09/2020

Compartilhar

Com aumento das compras online e do delivery, setor de Embalagens registra alta no consumo de energia em agosto

Por Comerc Energia 29/09/2020

De acordo com Índice Comerc, setor encerrou agosto com alta no consumo de energia em comparação ao mesmo período de 2019

Na contramão da crise ocasionada pela pandemia de Covid-19, o setor de Embalagens vem operando a pleno vapor. A implementação de medidas de isolamento para conter o vírus fez com que o comércio online e a alimentação por delivery aumentassem exponencialmente, resultando em maior demanda por embalagens. O setor encerrou agosto com um ligeiro aumento no consumo de energia: 0,88% em relação ao mesmo mês de 2019. É o que aponta o Índice Comerc, que apura o consumo de energia nos 11 principais setores da economia.

O desempenho animador do setor vem sendo observado há alguns meses. No primeiro semestre, o país produziu 357 mil toneladas de papel cartão – alta de 1,4%, em relação ao mesmo período em 2019, segundo a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). Já a produção de papelão ondulado registrou alta de 8,16% em julho em comparação ao mesmo período de 2019, de acordo com a Associação Brasileira do Papelão Ondulado – ABPO.

Para Marcelo Ávila, vice-presidente da Comerc Energia, o consumo de energia pelo setor de Embalagens deve se intensificar ainda mais até o fim do ano. “Mesmo com a flexibilização das medidas de isolamento, observamos que o consumo online e por delivery deve permanecer em alta, pois foi muito bem recebido pelo consumidor. Além disso, o último trimestre do ano tende a ser favorável para o setor devido às datas comemorativas, como Dia das Crianças [outubro], a Black Friday [novembro] e o Natal [dezembro]”. Ávila ressalta que outros setores devem ser impactados com a proximidade dessas datas, com Alimentos e Comércio & Varejista, que costumam intensificar suas atividades no fim do ano.

O otimismo com a retomada também pode ser observado no setor Químico – que ao exemplo do setor de Embalagens, permaneceu aquecido mesmo durante a pandemia e, em agosto, apresentou alta de 3,8% em comparação a agosto de 2019. De acordo com um levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), no mês de agosto aproximadamente 40% dos segmentos industriais registraram um nível de confiança maior do que o observado no período pré-pandemia, com a indústria química ocupando o terceiro lugar no ranking, poucos pontos atrás da Têxtil e da de Veículos.

Em agosto, oito dos 11 setores monitorados pelo Índice Comerc apresentaram alta no consumo de energia em relação ao mês anterior (julho). Dos que apresentaram queda, Alimentos e Papel & Celulose permaneceram na média histórica (2,13% e 2,52%, respectivamente); Materiais de Construção, que se mostrou aquecido durante a pandemia, apresentou queda de 7,02%. “Todos os setores estão ansiosos pela retomada, que já vem sendo observada, mesmo que de maneira modesta. É cedo para avaliar, no consolidado do ano, os setores que serão mais ou menos impactados com a pandemia, mas ver que o mercado está se aquecendo e se preparando para o último trimestre deve ser enxergado de forma positiva”, completa Ávila.

 Metodologia

O Índice Comerc Energia, publicado mensalmente, leva em conta o consumo de mais de 2.300 unidades de sua carteira, pertencentes aproximadamente 1.100 empresas que compram energia elétrica no mercado livre.

0 Comentários