Destaque

60% dos brasileiros querem trocar de fornecedor de energia

Por Comerc Energia 22/09/2020

Compartilhar

60% dos brasileiros querem trocar de fornecedor de energia

Por Comerc Energia 22/09/2020

Pesquisa de opinião pública realizada pelo IBOPE e Abraceel revela que brasileiros acham serviço caro e gostariam de escolher seu próprio fornecedor.

No primeiro semestre deste ano, o IBOPE e a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) realizaram uma pesquisa de opinião pública com objetivo de traçar o perfil e opinião dos brasileiros sobre a possibilidade de escolher o seu prestador de energia.

Esta foi a sétima edição do levantamento, que entrevistou cerca de duas mil pessoas das cinco regiões do país.

80% acham serviço caro e gostariam de escolher o fornecedor

O estudo revelou que, o aumento das contas de energia desde o primeiro ano da pesquisa, 2013, também é percebido pelos brasileiros: subiu de 67% para 84% a quantidade de entrevistados que acham a conta de luz cara ou muito cara. Os dois principais motivos apontados pelos entrevistados pelo alto custo do serviço foram: muitos impostos (55%) e a falta de concorrência/ não poder escolher o prestador (28%).

Quando questionados se gostariam de escolher a empresa fornecedora de energia elétrica, 80% afirmaram que sim – o maior índice desde que o levantamento começou a ser realizada – e 63% afirmaram que trocaria de prestador atualmente caso a medida de livre escolha fosse aprovada no Brasil.

Com o Projeto de Lei do Senado 232, que trata da modernização do setor elétrico, espera-se que o mercado livre de energia esteja cada vez mais acessível a todos os consumidores do Brasil.

Energia renovável

Outro ponto revelado no estudo foi que, depois do motivador “preço” (64%), outros motivos para trocar de fornecedor seriam a procura por fontes de energia mais limpas, com 17%, e qualidade no atendimento, com 15%. Quando questionados se gostariam de gerar energia elétrica em sua própria casa (por painéis solares, vento ou outras fontes), 90% responderam positivamente.

0 Comentários