Destaque

4 efeitos da crise covid-19 no setor elétrico

Por Comerc Energia 01/04/2020

Compartilhar

4 efeitos da crise covid-19 no setor elétrico

Por Comerc Energia 01/04/2020

Redução de consumo, prevenção de crise para distribuidoras, impactos em decisões do mercado de energia. Como o país está agindo frente ao novo coronavírus.

Nas últimas semanas, estamos vendo muitas notícias sobre os efeitos do covid-19
no Brasil e no mundo. O excesso de informações noticiadas por diferentes canais pode dificultar, ao invés de ajudar.

Pensando nisso, o Panorama Comerc listou as principais notícias com os
movimentos do setor elétrico diante das mudanças resultantes do isolamento social. Todas foram retiradas da plataforma MegaWhat, empresa do grupo Comerc Energia responsável por levar conhecimento sobre o setor de energia e abrir espaço para a comunidade se conectar. Confira abaixo:

1. Revisão quadrimestral de carga aponta queda de 0,9% em 2020

As medidas preventivas frente ao covid-19 (coronavírus) impactaram diretamente o consumo de energia no Brasil.

O Operador Nacional do Sistema (ONS), a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) anunciaram a projeção de queda de 0,9% da carga do país para 2020 na revisão quadrimestral.

Com essa projeção, espera-se uma carga (consumo + perdas elétricas) de 67.249 MW médios. Até então, a previsão era de 70.825 MW médios.

Confira a matéria completa.

Juliana Chade, gerente de Preços e Estudos de Mercado da MegaWhat, em entrevista ao vivo transmitida pelo Instagram da plataforma, afirmou que os 70,8 GW médios previstos para esse ano só serão alcançados em 2021.

Na entrevista, disponível abaixo para acesso, Chade falou também sobre o Programa Mensal de Operação Energética (PMO), realizado on-line e de forma inédita na última semana.

A queda de carga também impacta na projeção de preços de energia para os próximos meses. Segundo ela, os 900 cenários feitos pela equipe de Estudos da MegaWhat mostram que o PLD ficará no valor piso em abril e maio.

Confira a entrevista completa:

Clique na imagem para acessar

2. Foco anticrise do setor está voltado para distribuidoras

O Ministério de Minas e Energia (MME) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estão focados em criar medidas que reduzam os impactos da crise covid-19 para as distribuidoras, uma vez que elas são as primeiras a sentir os efeitos econômicos com aumento de inadimplência e redução no consumo de comércios e indústrias.

Leia mais sobre esse tema aqui

Algumas ações adotadas pela Aneel visam a preservação de serviços essenciais à população diante da desaceleração da economia.  Em 24/03, a Agência aprovou uma resolução normativa que proíbe o corte de energia para consumidores inadimplentes nos próximos 90 dias. Confira a matéria completa.

3. Efeitos do covid-19 nos preços de energia e no setor elétrico

A MegaWhat entrevistou o presidente da Comerc Energia, Cristopher Vlavianos, e o presidente da PSR Energy, Luiz Barroso, para falar dos impactos do covid-19 nos preços de energia e nas decisões previstas para o setor ainda este ano.

Vlavianos conta que os preços serão impactados e ficarão abaixo do esperado para a época. Segundo ele, o momento é de parceria e união. Todas as partes envolvidas, consumidores e fornecedores de energia, precisarão renegociar contratos e formas de pagamento para que não haja maiores impactos.

Assista a entrevista completa:

Clique na imagem para acessar

Luiz Barroso, em sua entrevista exclusiva à MegaWhat, conta que o momento impacta toda a cadeia do setor elétrico, desde a geração até os consumidores. Destacando a grande área de risco que se encontram as distribuidoras nesse cenário.

Confira o conteúdo exclusivo:

Clique na imagem para acessar

4. Leilões de energia adiados e sem previsão

O Ministério de Minas e Energia (MME) publicou, nessa segunda-feira (30/03), a Portaria MME nº 134/2020. O documento informa a postergação, por tempo indeterminado, de leilões previstos para acontecer esse ano.

Essa decisão foi tomada diante do atual momento de desaceleração da economia e redução do consumo de energia no Brasil.  

 A portaria engloba Leilões de Energia Existente A-4 e A-5, Leilões de Energia Nova A-4 e A-6. Além de Leilões de Transmissão. Com isso, todo o cenário de disponibilidade de energia muda para os próximos anos.

Com esses leilões, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) projetava, até o momento, para 2024 e para 2026 as contratações de potência de 16 GW e 35 GW, respectivamente.

A MegaWhat abriu uma conversa sobre essa temática entre a presidente da MegaWhat Plataforma, Ana Carla Petti, e a analista setorial, Luma Boufler. Confira:

Clique na imagem para acessar

0 Comentários