O mercado livre de Gás Natural está mais próximo?

No nosso webinário de junho, discutimos o atual cenário do mercado de Gás Natural no Brasil e quais são as perspectivas desse setor

O Gás Natural é o menos poluente entre os combustíveis fósseis e está sendo cada vez mais usado no mundo por indústrias e para geração de energia elétrica. No Brasil, não poderia ser diferente e o mercado livre de Gás Natural está mais próximo.

Além dos EUA, a China também vem investindo fortemente no mercado de Gás Natural. É uma fonte de energia limpa e competitiva e o Brasil ainda tem grandes gargalos para avançar nesse mercado, mas o cenário está mais otimista.

Leia também: O que é Gás Natural?

Os agentes do mercado de Gás Natural

As grandes companhias petrolíferas são as principais produtoras de Gás Natural no Brasil, uma vez que a produção do gás está diretamente associada ao processo produtivo do petróleo.

A partir da produção, o Gás Natural passa pelos gasodutos de escoamento, pelas centrais de tratamento, pelos gasodutos de transporte, pelas distribuidoras para, enfim, chegar ao consumidor. Portanto, é um setor complexo e com diferentes agentes.

Além da oferta nacional a partir do pré-sal, o Brasil também terá uma oferta competitiva de Gás Natural com importação da Bolívia, da Argentina e do mercado internacional de GNL (Gás Natural Liquefeito), que nada mais é do que o Gás Natural no estado líquido para ser transportado.

Os Estados Unidos devem se tornar o terceiro maior exportador de GNL do mundo. Sendo assim, vemos um cenário de grande competitividade e os produtores brasileiros estão convergindo para mudanças necessárias no país, uma vez que o preço do mercado nacional ainda é muito acima do mercado mundial.

No Brasil, o preço médio pago pela indústria, em 2018, foi US$ 11/MMBtu. Já nos EUA, a média foi de US$ 4/MMBtu, e na Argentina, US$ 4,5/MMBtu.

O gargalo de infraestrutura no mercado de Gás Natural

A infraestrutura para o mercado de Gás Natural no Brasil ainda é deficitária. Temos, atualmente, 44 mil quilômetros de dutos para transporte e distribuição, enquanto os EUA têm mais de 4 milhões de quilômetros.

A malha dutoviária está localizada predominantemente na costa brasileira e a região central do país não tem acesso a esse recurso, o que prejudica as indústrias dessa localização.

Fonte: ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis

 

O Gás Natural precisa chegar no consumidor final. Mas ainda existem entraves que precisam ser resolvidos.  Hoje, os dutos de transporte pertencem apenas à Petrobras e, portanto, apenas ela tem acesso para fornecer o recurso.

A Argentina tem extensão territorial relevantemente menor que o Brasil e possui 16 mil quilômetros de dutos de transporte de Gás Natural, enquanto o nosso país tem apenas 9,5 mil. É preciso um grande investimento em infraestrutura nesse setor para nos tornarmos mais competitivos e para todo o país ter acesso ao recurso.

Mercado livre de Gás Natural

Todos os agentes do setor de Gás Natural esperam pela abertura desse mercado. O Brasil precisa criar demanda para essa oferta que virá.

Isso porque as petrolíferas estão produzindo Gás Natural e não conseguem destiná-lo porque não têm acesso aos dutos de escoamento.

A alternativa ao mercado brasileiro seria a exportação via GNL. Mas é muito mais vantajoso para os produtores vender no mercado nacional. Sendo assim, o mercado livre de Gás Natural está sendo mais esperado e agilizado.

Por outro lado, vemos o cenário regulatório de Gás Natural no Brasil que é muito diferente do setor elétrico. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) regula todo o setor elétrico no país, desde a geração até o consumo. No setor de Gás Natural, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) é responsável pela regulamentação nacional dos processos de produção, escoamento, tratamento e transporte, mas a distribuição é concessão dos estados e é regulada pelas Agências Estaduais.

Sendo assim, cada estado avança em uma velocidade diferente. Em São Paulo, por exemplo, a Comgás já atualizou a tabela de tarifas e incluiu a tarifa para o usuário livre

Leia também: TUSD para usuários livres de Gás Natural

Também já vemos movimentos nas distribuidoras do Rio de Janeiro e Santa Catarina, mas precisamos avançar nos outros estados brasileiros também.

Portanto, o Brasil precisa criar um cenário estável de preço do Gás Natural e resolver o problema de infraestrutura

Webinário Comerc Explica

No webinário desse mês, convidamos o diretor da Comerc Gás, Pedro Franklin, e o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) e do canal no YouTube Manual do Brasil, Pedro Rodrigues, para uma conversa sobre esse mercado de Gás Natural no Brasil.

Assista o vídeo completo e deixe seu comentário.

1 thought on “O mercado livre de Gás Natural está mais próximo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *