Índice Comerc Energia registra aumento de consumo pelo nono mês consecutivo, com Embalagens em alta

Setor considerado termômetro do consumo da indústria e da população no país registra consecutivos aumentos de consumo de energia elétrica

Pelo nono mês consecutivo, o Índice Comerc Energia registrou aumento do consumo de eletricidade no Brasil, com destaque para o setor de Embalagens. Em março de 2018, houve maior uso de energia nas três possibilidades de comparativos: em relação ao mês anterior (+1,02%); no mês atual com mesmo mês do ano anterior (+2,25%); e no primeiro trimestre deste 2018 com o de 2017 (+0,56%), como refletem os gráficos abaixo.

 

O setor que mais fez diferença neste momento é o de Papel e Celulose. Apesar de ainda estar abaixo do registrado no comparativo entre trimestres (jan-mar 2017 e jan-mar 2018), só neste mês de março teve um crescimento de +12,91%, disparado o que mais fez uso da energia entre os avaliados. Por outro lado, o setor de Siderurgia e Metalurgia, que teve um aumento de +1,52% no consumo, ainda segue abaixo do que vinha fazendo no mesmo trimestre do ano passado, com a maior queda registrada: -7,99%.

No acumulado de um ano, quem mais cresce segue com o setor de Veículos e Autopeças, com 12,41%, o único a ter mais de dez pontos percentuais – refletindo a situação econômica do país, de retomada de crescimento ainda considerada tímida, sendo que o acumulado, quando comparado entre os trimestres deste e do ano anterior, fica em 0,56%.

“Vale lembrar que o setor de Veículos e Autopeças vem liderando há quase um ano – desde maio de 2017 – o consumo do Índice Comerc Energia. A tendência é manter este crescimento. Com Embalagens, outro setor que é parâmetro para a produção e consumo no País, também temos indicativos de que a retomada econômica existe, apesar de ainda tímida e inexistente em outros”, comenta Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc Energia.

É o setor de Embalagens que tem destaque neste mês de março do Índice Comerc Energia, pois registrou crescimento nas três possibilidades de comparativos pelos gráficos: Embalagens, com +3,56% em um ano; +5,10% no comparativo de trimestres (jan-mar/2017 e jan-mar/2018); +1,06 no mês de março/2018. Esta área é considerada um termômetro importante para a indústria e o comércio, pois indica aumento de consumo em todas as pontas de sua cadeia de geração de valor.

Os dados refletem ainda o divulgado neste mês de abril pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) e Fundação Getúlio Vargas (FGV), de que em 2017 o setor de Embalagens foi estimado em R$ 71,5 bilhões, com um aumento de valoração em +5,1% em relação ao ano anterior. A expectativa é de que cresça mais neste 2018.

O Índice Comerc Energia, publicado mensalmente, leva em conta o consumo das cerca de 1.600 unidades na sua carteira, pertencentes a mais de 820 grupos industriais e comerciais que compram energia elétrica no mercado livre.

(*) OBS.: Desde setembro/2017 o Índice Comerc Energia suprimiu a categoria de produtos de Higiene e Limpeza, a qual foi incorporada no segmento de Química.